Hotel Financial

A proposta para a reforma da fachada do Hotel Financial teve como objetivo trazer a identidade que o edifício tem com a história da cidade e principalmente com a arquitetura da formação do centro de Belo Horizonte. A ideia foi reformar a fachada do terceiro pavimento até o térreo, revendo os acabamentos empregados em diferentes épocas e propondo novos materiais que garantiriam a consistência da arquitetura do edifício.

Os novos toldos de luz contribuem para o edifício e a cidade por não obstruírem a passagem, e ao mesmo tempo requalificam a área em questão. Sua localização marca os dois acessos e devido à cor e à iluminação dessas caixas de luz, os olhares são atraídos para o hotel.

Foram mantidos os gradis originais da parte superior e novas esquadrias metálicas foram desenhadas para a parte inferior, mantendo a coerência com o projeto existente. Tendo em vista a forma de tratamento das aberturas em todo o hotel, foram propostas esquadrias de ferro e vidro incolor, criando assim uma unidade com o edifício.

Para a fachada do hotel, foi feito um estudo dos revestimentos, bem como do estado em que os mesmos se encontravam e verificou-se que com o passar dos anos diferentes acabamentos foram aplicados. Visto que a fachada consiste basicamente em um único plano vertical e é em sua essência simples, uma “miscelânea” de revestimentos não faria sentido. Com base nesses estudos a proposta elaborada buscou simplificar sua imagem e garantir a consistência e clareza arquitetônica do edifício, que é absolutamente autêntica.

Os novos revestimentos foram propostos por remeter à época de construção do Hotel Financial e foram aplicados de forma a evidenciar a sua simplicidade. Os revestimentos utilizados foram granitina, na cor marrom e monocapa na cor duna.

O projeto procurou buscar valores que são fundamentais na linguagem estética que o edifício representa, tornando-o mais convidativo, funcional e representativo da sua época, trazendo-o para a cena atual da cidade de Belo Horizonte.

Local: Belo Horizonte – MG

Data: 2013